Últimas Notícias

ABES-SP: presidente faz palestra sobre o papel da ABES na crise hídrica, em seminário promovido em parceria com a AIDIS

Alceu Guérios Bittencourt, presidente da ABES-SP.

O presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES Seção São Paulo (ABES-SP), Alceu Guérios Bittencourt, foi um dos palestrantes do Seminário ‘Adoção de Novas Tecnologias diante da Crise Hídrica’, promovido pela Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental (AIDIS), em parceria com a ABES-SP e com a Sabesp, na última sexta-feira, 08 de abril. O encontro, que ocorreu no Auditório Engenheiro Tauzer Quinderê (Pudim), na Sabesp, reuniu renomados especialistas para debater as principais questões relacionadas à escassez hídrica que atingiu o Brasil entre 2014 e 2015 e outras áreas da América Latina e da África, além de seus efeitos na economia.

Em sua palestra “O papel da ABES na Crise Hídrica”, Alceu Bittencourt ressaltou que este é o momento oportuno para rever, com mais perspectiva, a importância de uma entidade como a ABES, que comemora seu cinquentenário neste 2016, sobretudo em relação aos técnicos. Neste sentido, durante a crise, lembrou, foram estabelecidos foros de discussão entre os profissionais. “Procuramos estar à frente da discussão com a sociedade, entendendo que é importante preservar e valorizar o papel do corpo técnico”, disse. “Mas o aspecto mais importante e que procuramos sempre ressaltar que é nossa responsabilidade social. Como associação profissional, tínhamos a responsabilidade de fazer a interlocução com os diversos segmentos da sociedade”, afirmou.

Entre outros pontos, o especialista destacou ainda a significativa criação da Câmara Técnica de Recursos Hídricos da ABES-SP, lançada em 2014, em plena crise hídrica. “A Câmara Técnica foi uma instância em que pudemos melhorar a discussão e a compreensão com a divulgação de esclarecimentos para públicos mais amplos”, explicou.

E salientou: “o que nós procuramos fazer foi refletir sobre a crise e agora sobre o legado que ela nos deixa de aprendizado, tentando contrapor isso à discussão permanente no setor de saneamento”.

Busca por soluções

Presente na abertura do evento, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmou que o desafio agora em relação à crise hídrica, que “parecia altamente imprevisível”, é estar atento para o caso de um retorno, o que não é impossível acontecer. “Seria imprudente não estarmos preparados para a repetição do fenômeno”, disse. “A Sabesp, para enfrentar a crise, para dar segurança hídrica tem de buscar novas fontes ou diminuição de perdas. Mas se o fenômeno ocorrer de novo tem de ser algo previsto e não algo para nos surpreender”, enfatizou.

Presente na abertura do evento, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmou que o desafio agora em relação à crise hídrica, que “parecia altamente imprevisível”, é estar atento para o caso de um retorno, o que não é impossível acontecer. “Seria imprudente não estarmos preparados para a repetição do fenômeno”, disse. “A Sabesp, para enfrentar a crise, para dar segurança hídrica tem de buscar novas fontes ou diminuição de perdas. Mas se o fenômeno ocorrer de novo tem de ser algo previsto e não algo para nos surpreender”, enfatizou.

 O engenheiro do Peru Carlos Silvestri, vice-presidente de Planejamento e Finanças da AIDIS, que abordou o tema ‘Novas Tecnologias Adotadas em Países da América Latina diante da Crise Hídrica Global’, frisou que este é um assunto que preocupa praticamente todos os países do mundo, em particular o continente americano, devido aos efeitos das mudanças climáticas, e por isso tem de ser debatido. “Frente à crise o que devemos fazer nas empresas prestadoras de serviços de água e saneamento para resolver o problema de forma eficiente e que cause menor impacto a economia de nossos países?”, refletiu.

Já Joaquim Gondim, superintendente de Operações e Eventos Críticos da Agência Nacional de Águas – ANA, que falou sobre a temática “Recursos Hídricos no Brasil: situação atual com destaque para a região sudeste”, explicou que no passado sempre que havia situação de seca, pensava-se somente no aumento da oferta. Hoje, a situação mudou. “Com os novos momentos que vivemos temos de pensar no equilíbrio entre demanda e disponibilidade também olhando para a questão do uso consciente da água, diminuição de perdas e todas as ações que levem a um aumento da disponibilidade e inclusão de temas novos como reúso e reciclagem, que vão levar com certeza a um avanço no campo de recursos hídricos e no saneamento nestas próximas décadas. ”

Alceu Galvão, engenheiro da Secretaria das Cidades do Estado do Ceará, ministrou a palestra “Soluções adotadas no Nordeste brasileiro diante da crise hídrica”, na qual apresentou experiências de enfrentamento da escassez na região, que são diferentes das soluções apresentadas para o Sudeste. De maneira geral, disse que é preciso pensar em avançar em questões como dessalinização e reúso. “Essas soluções necessitam de apoios e incentivos, sejam do ponto de fiscal, para que o custo dessa água não saia tão elevado, sejam para o setor industrial, que possam contribuir com redução de consumo, reservando água para as atividades humanas”, argumentou.

abesalceu
Evento ocorreu no Auditório Tauzer Quinderê (Pudim), na Sabesp.

7 Comentários em ABES-SP: presidente faz palestra sobre o papel da ABES na crise hídrica, em seminário promovido em parceria com a AIDIS

  1. I have discovered that service fees for internet degree gurus tend to be an excellent value. For instance a full Bachelors Degree in Communication with the University of Phoenix Online consists of 60 credits from $515/credit or $30,900. Also American Intercontinental University Online comes with a Bachelors of Business Administration with a total school element of 180 units and a tariff of $30,560. Online studying has made getting the education much simpler because you can earn your degree through the comfort of your house and when you finish working. Thanks for all the other tips I have learned through your web-site.

  2. obviously like your web site but you have to check the spelling on quite a few of your posts. A number of them are rife with spelling issues and I in finding it very bothersome to tell the reality however I will definitely come back again.

  3. One thing I’d like to say is that often before getting more laptop or computer memory, look into the machine directly into which it could well be installed. When the machine is definitely running Windows XP, for instance, the actual memory limit is 3.25GB. The installation of more than this would purely constitute just a waste. Make certain that one’s mother board can handle this upgrade quantity, as well. Interesting blog post.

  4. of course like your web-site but you need to check the spelling on several of your posts. A number of them are rife with spelling problems and I find it very bothersome to tell the truth nevertheless I?ll surely come back again.

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.