Últimas Notícias

JPS integra realização do 1º Fórum da Juventude Rio2030

O programa Jovens Profissionais do Saneamento da ABES foi um dos organizadores do evento promovido nesta terça-feira, 12 de julho, na Glocal Experience, que acontece até este domingo, no RJ. Witan Silva, coordenador do JPS e da etapa Brasil do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo, ministrou palestra ao lado dos vencedores das duas últimas edições da competição.
 
Nesta terça-feira, 12 de julho, Witan Silva, coordenador nacional do programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES participou como palestrante do 1º Fórum da Juventude Rio2030. O evento integrou a Glocal Experience – um laboratório de inovação social para reimaginar e reintegrar territórios rumo a 2030, que acontece na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, até este domingo (17). 
 
O JPS é um dos movimentos de jovens organizadores do Fórum, que teve como tema “Não existe planeta B” e reuniu mais de 600 jovens em discussões que promoveram reflexões e ações voltadas para um planeta mais sustentável. O evento foi transmitido online eestá disponível aqui.
 
Na oportunidade, o engenheiro ambiental e sanitarista Witan Silva, que também coordena a etapa nacional do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo, ministrou uma palestra sobre o potencial da ciência juvenil no Brasil e falou sobre a organização do prêmio, que é realizado no país pela ABES, por meio do JPS. A apresentação contou também com participação de dos vencedores das duas últimas edições da premiação: Gabriel Fernandes (2021) e Laura Drebes (ganhadora da edição 2022 ao lado de Camily Pereira). 
 
Gabriel Fernandes falou sobre seu projeto “Desenvolvimento de um Mecanismo de Retenção de Microplásticos em Estações de Tratamento de Água (ETAs)”, que desenvolveu sob a orientação da professora Msc. Fernanda Poleza. O trabalho foi o grande vencedor da etapa Brasil 2021 do prêmio e garantiu a primeira conquista brasileira na categoria People’s Choices Award na etapa internacional da competição.
 
Laura Debres apresentou o projeto “SustainPads: absorventes sustentáveis e acessíveis a partir de subprodutos industriais”, realizado juntamente com Camily Pereira dos Santos. As estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Osório foram orientadas pela professora Flávia Santos Twardowski Pinto. As jovens representarão o país na segunda etapa da premiação, que será realizada durante a Semana Mundial da Água de Estocolmo, na Suécia, de 29 de agosto a 2 de setembro.
Os estudantes falaram sobre o desenvolvimento dos seus projetos, como foi participar da premiação e o que mudou na vida pessoal, acadêmica e profissional a partir desta conquista.
 
Witan Silva ressaltou que “é importante conhecer esses exemplos. Nós precisamos criar canais, espaços e oportunidades para encontrar jovens que possam mudar, transformar a realidade para que a sociedade possa ouvir a nossa voz. Agradeço a todos os incentivadores e apoiadores do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo”. 
 
Fórum da Juventude 2030:  diálogo inter-geracional e internacional 
 
  O programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS da ABES teve uma importante participação na realização do 1º Fórum da Juventude 2030. “O fórum foi pensado para reunir coletivos jovens de todo país, que por meio do trabalho voluntário e atuação em questões socioambientais para construir uma carta geracional para falar sobre anseios, metas e futuro que a juventude quer para o alcance da Agenda 2030”, explica Witan Silva. “O fórum reuniu essa galera toda de forma cooperativa, interativa e democrática para construir uma carta para que a voz da juventude seja ouvida num diálogo inter-geracional e internacional seja estabelecido, neste ano que teve o aniversário de duas conferências internacionais de grande importância”, enfatiza o engenheiro.
 
Segundo ele, o objetivo do evento, que é o maior legado da Glocal Experience, é exatamente gerar esse manifesto e a partir dele estabelecer metas e diálogos e ter um referencial desse tempo. “Fico feliz que o JPS esteve envolvido durante esse processo de construção. Raquel Amorim Campos constituiu a Comissão Organizadora do Fórum. Victor Cittadino e Fernanda Heringer foram facilitadores das oficinas que construíram a carta. Pude levar um pouco do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo e discutir o potencial da ciência jovem brasileira com o Gabriel Fernandes e a Laura Drebes, destacando a importância da criação de canais para a juventude possa ser ouvida, exemplos possam ser compartilhados e projetos possam receber investimentos”, detalha o coordenador nacional do JPS. 
 
Ainda nas palavras de Witan Silva: “A juventude vai poder pensar a sua realidade de um aspecto local com impacto global. A Glocal brinca de juntar o local com o global em uma mesma palavra e as ações do fórum visam promover uma mudança de pensamento. A ideia é que não existe um plano B, o que existe é que precisamos agir. Precisamos reforçar investimentos em mais canais, oportunidades, cooperação e propagação de bons exemplos para que a juventude veja que é possível romper realidades através de educação”.   
 
Raquel Amorim, que é líder do Núcleo de Esgotos e Eventos no JPS-Rio, destaca a satisfação de participar da organização do evento. “Foi uma grande alegria fazer parte da construção do Fórum da Juventude, especialmente por ter tido a oportunidade de aprender e trocar experiências com jovens de outras organizações e movimentos de juventude de referência, não só aqui do Rio, mas de todo o Brasil”, sublinha. “Após ter participado da Rio+20, em 2012, estar na organização do Fórum e vê-lo acontecendo com mais de 600 jovens envolvidos nesse processo foi de grande emoção. Houve a demonstração da união da juventude e de que estamos na posição de cobrar por mudanças e de executá-las em todos os espaços que estamos”, frisa a jovem profissional. “Queremos que esse seja o primeiro de muitos Fóruns da Juventude, com a presença de mais jovens para dialogar e propor novos futuros!”, almeja Raquel.
 
“Tive a oportunidade de participar do Fórum como facilitador e pude ajudar jovens a discutir avanços econômicos de forma mais sustentável, visando a igualdade para todos. Fico muito feliz em participar de um evento tão plural e que teve um objetivo de reunir a juventude em prol de um planeta mais saudável e sustentável”, destaca Victor Cittadino.
 
“Participar como facilitadora no Fórum da Juventude foi uma experiência incrível”, celebra também Fernanda Heringer, do Núcleo de Esgotos e Eventos do JPS-Rio. “Ver uma juventude crescendo e se tornando cada vez mais consciente das necessidades do mundo ao seu redor me encheu de esperança. Fazer parte disso e auxiliar na fomentação dos debates foi enriquecedor”, enfatiza Fernanda. 
 
Assista à reportagem sobre a Glocal Experiense no Jornal Nacional desta terça (12). Clique aqui.
 
 
 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.