Últimas Notícias

19º Siliubesa: painel fala sobre água, energia e resiliência para o enfrentamento das mudanças climáticas

Palestrantes do Brasil e de Portugal apresentaram experiências e alternativas para a economia de energia elétrica. Simpósio acontece de forma online, em plataforma digital, até esta sexta (27), com painel de encerramento aberto ao público e transmissão pelo canal da ABES no YouTube (acesse aqui).

Por Equipe de Comunicação ABES

O penúltimo painel do segundo dia do  19º Silubesa – Simpósio Luso-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, realizado nesta quinta-feira, 26 de agosto, reuniu especialistas para debater o tema “Água e Energia: Resiliência para o enfrentamento das Mudanças Climáticas”. 

O Silubesa é promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, em parceria com a Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental APESB e a Associação Portuguesa de Recursos Hídricos – APRH. Esta edição do evento acontece de forma online, em plataforma digital exclusiva, até esta sexta (27), com painel de encerramento aberto ao público e transmissão pelo canal da ABES no YouTube (acesse aqui). 

O debate sobre Água e Energia foi moderado por Ricardo Röver Machado, coordenador da Câmara Temática de Gestão e Controle de Perdas e Eficiência Energética da ABES. Os palestrantes foram Pedro Miguel Bastos, diretor de Operações e Manutenção das Águas do Norte (convidado de Portugal); Marco Antônio Barros, responsável pela superintendência de Gestão de Empreendimentos – TE da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp); Ronaldo Andreos, gerente de Geração Distribuída – Comgás; e Leonardo Roggen e Silva, engenheiro executivo da Higra. 

Na ocasião, Pedro Miguel Bartos falou sobre os desafios associados a energia, trazendo uma contribuição internacional ao painel, com a contextualização sobre a realidade de Portugal. Em seguida, Marco Antônio barros apresentou exemplos de ações de sucesso da Sabesp durante a crise hidrológica no Estado de São Paulo, evitando que a situação se tornasse uma crise de abastecimento. 

Por sua vez, Ronaldo Andreos destacou as contribuições do uso do gás para o mercado, além de detalhar os benefícios nos âmbitos de eficiência energética e segurança operacional. Por fim, Leonardo Roggen Silva falou sobre a geração de energia hidráulica, contextualizando o cenário hidráulico atual e detalhando as soluções de eficiência hidroenergéticas que são oferecidas pela Higra. 

Ao final do painel, o moderador Ricardo Röver fez considerações sobre o debate. “O mundo hoje enfrenta mudanças climáticas e essa questão faz parte da nossa realidade. Ao mesmo tempo, nós temos visto que em decorrência disso ocorre a crise hídrica. A escassez hídrica é algo que que nos ronda também. Neste cenário crítico que se combina com o desenvolvimento da sociedade que cada vez mais tem a necessidade de demanda de energia elétrica. É natural que estejam sendo buscadas alternativas, no painel de hoje, nós tivemos a  oportunidade de ver diversas alternativas dessas”, disse Röver.

O especialista comentou também as contribuições dos palestrantes para o painel. “Vimos a experiência de Portugal com o uso crescente de energia fotovoltaica e da energia eólica e vimos também as experiências brasileiras com relação à utilização do gás para movimentação de motores da Sabesp na estação de bombeamento. Vimos a experiência da Higra, em que é utilizada a geração de energia elétrica a partir da água que se movimenta dentro de canalizações”, sublinhou o moderador. “Então, é importante que surjam discussões desse tipo, que existam painéis, que existam eventos, para que essas questões sejam apresentadas a sociedade, tanto para se darem conta da importância desse tema e para mudarem de atitude”, enfatizou.

Ricardo Röver salientou ainda que o painel trouxe várias opções e alternativas para a economia de energia elétrica e para utilização de outros meios de geração de energia elétrica. “E foi trazido algo importante também que é a necessidade de se reduzirem as perdas de água, por enquanto, nós reduzimos perdas de água, nós podemos utilizar menos energia elétrica para a produção de água e assim vamos disponibilizar mais energia elétrica no sistema para as indústrias e as cidades em geral”, complementou. 

Sobre o 19º Silubesa

A 19ª edição do Silubesa tem como tema central “Mudanças Climáticas: novo desafio para o saneamento ambiental”. O objetivo da realização é contribuir de maneira efetiva para desenvolvimento da engenharia sanitária e ambiental, possibilitando a atualização técnico-científica, de profissionais e estudantes, entre os países de língua portuguesa.

O Simpósio acontece alternadamente no Brasil e em Portugal, a cada dois anos. Esta 19ª edição, inicialmente prevista para abril de 2020, em Recife, Pernambuco, foi transferida para esta data, com realização na modalidade online, em função da pandemia de Covid-19, incorporando algumas inovações em sua realização e possibilitando a ampla participação, com os esforços conjuntos das equipes do Brasil e de Portugal.

Este evento, ao longo de 30 anos de existência, atingiu um reconhecido prestígio por constituir um espaço privilegiado de transferência de conhecimento e de discussão e debate de questões essenciais para os avanços da Engenharia Sanitária e Ambiental e áreas afins em ambos os países. 

Durante três dias, o simpósio reúne profissionais de empresas de saneamento públicas e privadas, gestores, técnicos, consultores, pesquisadores, acadêmicos, especialistas e estudantes do setor de saneamento e meio ambiente, unindo as duas nações por um objetivo comum: o avanço do saneamento para a melhoria do meio ambiente e pela saúde e qualidade de vida das pessoas. 

O 19° Silubesa – Simpósio Luso-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental conta com o patrocínio da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp 

3 Comentários em 19º Siliubesa: painel fala sobre água, energia e resiliência para o enfrentamento das mudanças climáticas

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.